segunda-feira, 30 de junho de 2014

Regulagem de Violão

Antes de mais nada quero deixar claro que a matéria foi retirada de um outro site, sem acréscimos de conteúdo ou subtração do mesmo. Fazendo algumas pesquisas sobre regulação de cordas encontrei o site:
http://acordesdeviolao.com.br/2010/02/13/regulagem-de-violao/
E uma magnífica matéria. Então, farei a citação dela aqui assim como as fotos que se encontravam lá.



TENSOR FOLGA.JPGAlguns podem pensar que não há quase nada que se possa fazer para melhorar o desempenho de um violão. Mas não é bem assim. Ao contrário da guitarra, o violão não tem, por exemplo, uma ponte regulável. Na guitarra, pode-se regular a altura através de parafusos.

Mas é possível regular a altura das cordas (ação) do violão também, trabalhando o rastilho, que é responsável por manter as cordas em suas posições junto ao cavalete.

O procedimento é de lixar a base do rastilho para abaixar a ação. Entretanto, isto só deve ser feito se necessário e possível. A impressão que se pode ter é a de que abaixando a ação será mais fácil de tocar. E é mesmo, de vez que as cordas estarão mais próximas do braço.

Porém, há um limite para isso. Uma ação muito baixa pode causar trastejamento. E é melhor uma ação um pouco mais alta do que um horrível trastejamento. Portanto, muito cuidado. Não saia por aí metendo a lixa no rastilho a torto e a direito. O resultado pode ser desastroso. E obrigar você a aprender como se faz um rastilho novo…

É possível também abaixar a ação junto à pestana. Da mesma maneira que se faz com o rastilho. Lixando a base da pestana e não aprofundando as cavidades das cordas. A coisa aí fica um pouco mais complicada, porque a pestana é colada no braço. Não é difícil de ser retirada, mas exige um cuidado extremo, para não quebrá-la e não danificar o braço do violão.

Você mesmo pode fazer qualquer um destes procedimentos, contanto que busque o máximo de informações possível, para fazer as coisas direito. Se não sentir-se confortável e não tiver certeza do que está fazendo, busque ajuda.

 Regulagem do tensor do violão

 ATENÇÃO: A única – única mesmo – função do tensor do violão é compensar a tensão contrária das cordas, evitando que o braço do instrumento ceda pela tensão exercida pelas cordas. Portanto, você só deve regular o tensor com esta finalidade. Nada de regular o tensor para “o som melhorar”, ou para abaixar a ação, ou para qualquer outra coisa. Muito menos ficar virando o parafuso pra cá e pra lá para “melhorar” alguma coisa. Verifique o tensor conforme as instruções. Se o braço está reto, a medida está correta, não há mais necessidade de regulagem. Se o tensor está preso, emperrado, duro, pare e busque ajuda. Se após a regulagem feita corretamente existir algum problema com o violão, provavelmente não é tensor. Contanto que você tenha regulado corretamente.

  Tensor é – a grosso modo – uma haste metálica instalada dentro do braço do violão, que vai da parte que faz junção com o corpo até a mão. Ou seja, percorre toda a extensão do braço do violão.

A função do tensor é exercer uma pressão (tensão) contrária à tensão das cordas, para manter o braço estável, reto. Ou melhor, quase reto. Porque há uma leve curvatura no braço, devido à forma de onda do som das cordas, que é oval. Esta curvatura é regulável, através do tensor.

Para que se compreenda a importância da presença do tensor, basta saber que, à falta do mesmo, a pressão das cordas puxaria o braço no sentido do corpo do violão e você ficaria com algo parecido com um arco, as cordas no meio do braço do violão excessivamente afastadas do braço.


Para regular o tensor do violão, basta localizar o parafuso de regulagem, que fica localizado perto da boca, por dentro, junto à base do braço (veja a foto abaixo).
Parafuso de regulagem
TENSOR ORIFICIO.JPG
 








Antes de fazer qualquer coisa, você deve medir a folga existente entre as cordas e os trastes, da seguinte maneira:

 1) Instale um capotraste na primeira casa do braço.

 TENSOR FOLGA.JPG


2) Aperte a sexta corda na casa que faz junção com o corpo do violão.

3) Observe a folga existente entre a sexta corda e o sexto ou sétimo traste (dependendo da extensão do braço).

4) Se não houver folga nenhuma (a corda encostada no traste), o tensor está muito apertado. O braço está reto ou até mesmo convexo (embarrigado).

5) Se a folga for excessiva, o tensor está muito solto, desapertado.

6) A folga ideal está entre 0,15mm e 0,30mm. A folga deve ser medida entre a parte superior do traste (não do braço) e a parte inferior da corda. É possível fazer uma regulagem somente visual. partindo da corda encostada no traste, um pequeno desaperto no tensor já causa uma pequena folga. Não há regra definida para esta folga. Se você tem mão leve, folga menor. Se tem mão pesada, folga maior. Se desejar mesmo medir a folga, compre uma ferramenta de calibragem, tipo para automóveis, que tem as diversas medidas. Basta inserir a lâmina entre a corda e o traste e verificar se passa com folga ou não. Vá trocando as lâminas e experimentando.

ATENÇÃO: O tensor do violão não é uma roda de carro! Nada de fazer força excessiva, dar voltas pra cá e pra lá, forçar a barra.

ANTES DE REGULAR O TENSOR – Coloque a chave no parafuso e experimente girá-la no sentido anti-horário (desaperto). Você certamente encontrará uma certa resistência. Vá insistindo, com firmeza, mas sem força demais. Quando o parafuso ceder, talvez você ouça um estalo. Não você não quebrou o tensor. Imagine um parafuso que está parado na mesma posição há muito tempo. Está travado, por isso o barulho.


TENSOR CHAVE CL BOCA.JPG
Chave inserida no orifício do parafuso

O PARAFUSO CEDEU – Ok, o parafuso mexeu um pouquinho, no sentido de desaperto. Você liberou o tensor. Agora pode fazer o procedimento de regulagem.

LEMBRE-SE – Raramente um tensor precisa de mais de um quarto ou meia-volta para ser devidamente regulado. Muito cuidado com o aperto. Se você já apertou (sentido horário) o tensor mais de meia-volta, pare e pense. Você está certo do que está fazendo? Caso tenha dúvida, busque ajuda.

 TENSOR SEGURANDO CHAVE.JPG

Esquerda = desaperto Direita = apêrto

O PARAFUSO NÃO SAI DO LUGAR DE JEITO NENHUM – Pare. Não force a barra, não use um martelo, alicate, nada disso. Busque ajuda.

ÚLTIMO LEMBRETE – Não acredite em quem diz que só de mexer ali você vai quebrar o tensor. Isto é mentira. As fábricas enviam as chaves de regulagem junto com violões e guitarras. Para quem você acha que são estas chaves? Para você levar ao luthier? O luthier não precisa da sua chave. Ele tem centenas de chaves, de vários tipos e medidas, para qualquer tipo de instrumento. Resumindo: aquela chave é para você regular seu violão. Você mesmo. Fazendo as coisas com paciência, calma e a técnica correta, você não vai quebrar tensor algum. No entanto, se você acha que não tem a habilidade necessária, ou tem pavor de quebrar o tensor, leve seu violão a um luthier.

 TENSOR CHAVE.JPG

Chave tipo allen (sextavada)

Vale uma última observação. Nada aqui contra luthier algum. Em algum momento você e eu precisamos de um. O único porém é que há coisas que podemos fazer por nós mesmos. E não há um luthier em cada esquina. Tocar com um instrumento desregulado porque o luthier mais próximo fica a mais de mil quilometros é besteira.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Como limpar o seu violão.

Entramos em um assunto muito polêmico, sim é polêmico, pois por seu revestimento ser de madeira , acaba ficando aquela impressão de que só passar um lustra móvel resolve.

Antes de mais nada, gostaria de dizer que retirar cordas, pode ser necessário, dependendo do estado em que se encontra seu instrumento.

Existem pastas próprias para o acabamento de madeira do violão, algo semelhante a cera utilizada nos pisos, mas evidentemente para madeira. O próprio lustra móvel resolve também e ainda deixa um cheirinho legal no corpo da viola, livra daquelas marcas de dedo e gordura.

A escolha de um pano (flanela) mais fino, para remover a poeira e outro um pouco mais revestido para limpar com algum produto.

Para as tarrachas aconselho apenas um cotonete ou pano seco, nada de colocar água ou outros produtos, pra tirar a gordura, molhe a ponta do cotonete em UMA GOTA de detergente e sem demora limpe com um pano seco.

Para a escala, pano seco e para evitar que a madeira resseque ou rache, utilize óleo mineral ou óleo de limão. Para limpar os locais mais difíceis onde a poeira realmente se instala, use o cotonete.

Pronto, violão novinho.


Notas Diminutas - Violão



O esquema de formação de acordes todos estão cansados de saber né? Sinceramente a questão 1 - 2 - 3 - 4 de formação de acordes, não se encaixa nos acordes diminutos, pelo menos é minha opinião! Já que as notas diminutas são conhecidas por não serem tão confortáveis assim, quem já tentou percebeu e quem vai tentar vai sentir.
Então, para formar o acorde na questão de 1 - 2 - 3 - 4 (posição dos dedos, relembrando), faça do jeito que bem lhe convir e lhe for confortável. É desnecessário se sacrificar se souber simplificar e facilitar. Concordam? Espero que gostem.
Eu nunca tinha pensado em incrementar o blog colocando sobre as diminutas, porque eu achava que eram notas mais "dramáticas" da escala, mas pelo visto, me enganei! As notas diminutas são muito necessárias e muito bem-vindas já que dão aquele TOM MISTERIOSO e chamativo da melodia.
Exemplos de cantores que utilizam acordes diminutos em suas músicas: Engenheiros do Hawaii, Nando Reis, Caetano Veloso, Maria Gadú, Ana Carolina. 
Aproveitem e devorem as dicas! Perdoem a falta de postagens, eu estava sem tempo e sem idéias.

domingo, 3 de novembro de 2013

Como diferenciar guitarras

Sinceramente eu tinha muita dificuldade em saber diferenciar tipos de guitarra, pra mim guitarra era guitarra (pura ignorância eu sei, desculpem-me guitarristas) então procurei pesquisar, mas só achava o basicão, stratocaster. Então, sabe aquele ditado: Quando você procura, você não acha, mas quando desiste a coisa é que vai atrás de vc! Bem foi mais ou menos assim. Estava no facebook e então APARECEU no meu feed. Esses são os modelos de guitarra mais conhecidos e desconhecidos do mercado, agora faça sua escolha e vá na loja mais próxima hehe. 3Bjs. da Tia Bia.
Ah e continuem visitando o blog e divulgando POR FAVOR internautas, se esse blog cresce só tenho que agradecer a vocês.


sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Hoje vim falar de CAPOTRASTE.

A princípio, gostaria de me desculpar com os internautas, pois... O blog estava por muito tempo parado. Estudo e ENEM é isso. Rsrs.


Pra começar, o capotraste é uma ferramenta que lhe permite aumentar a tonalidade das músicas, ou mesmo simplificá-las, ele usa a regra básica da contagem de tons, 1= meio tom, 2= tom. Ou seja, pulando um traste, aumentamos meio tom, pulando dois trastes, aumentamos um tom! 

Ex: A Música Mais uma vez - Renato Russo, que está no tom A. Colocando o capotraste na primeira casa, teremos um A#, se colocarmos o capotraste na segunda casa teremos um B. E assim sucessivamente, a mesma regra se aplica a B e E, que sabemos que não contém intervalos.

Bem que eu poderia chegar aqui e falar várias baboseiras pra vocês, mas é o seguinte, hoje tudo está caro... Te dou um exemplo, fui comprar um capotraste lindo e maravilhoso, estava a R$ 20,00 e poucas semanas depois a R$ 32,00.

CAPOTRASTE CASEIRO - TENDÊNCIA NESSE VERÃO.
Então eu vou ensinar com amor e carinho, a fazer um capotraste lindinho, para sua coleção. OBS: O melhor de tudo é que fica a seu estilo =D

Do que iremos precisar?
  • Duas ligas elásticas (por preferência)
  •  Um Lápis ou caneta (depois eu explico a diferença dos dois, continue lendo o post por favor)
  •  Faca ou estilete


Serre com a faquinha ou o estilete, bem ao meio o lápis ou caneta, se você já tem um lápis de tamanho razoável dispense cortá-lo, o tamanho deve cobrir o traste do violão, dobre o elástico duas vezes, e coloque-o nas extremidades do lápis ou caneta. Vai ficar assim: PS. Essa é minha mãozinha =D



A escolha por lápis, te dará um som mais tradicional do violão sem interferir, é como um capotraste de aço. A escolha por caneta, te dará um som mais metálico, aquele mesmo som que faz quando você arrasta sua unha nas cordas mais graves. Enfim pessoal, é isso! Espero que gostem e façam o de vocês. Vamos procurar não gastar tanto né? Dinheiro ta difícil. Já tinha feito esse post em um blog e fez um sucesso danado, então resolvi fazer outro neste blog.



sábado, 8 de dezembro de 2012

Passos Para Afinar Seu Violão

Será preciso também usar a técnica do ouvido absoluto, você que ainda pratica provavelmente não afinara com toda precisão.


1ª Dica: Afine a 5ª corda (Lá) com o diapasão. O som dos dois deve ficar igual.
2ª Dica: Prenda a 6ª corda na 5ª casa e faça com que o som dela fique igual ao som da 5ª corda (afinada pelo diapasão)
3ª Dica: Em seguida, afine a 4ª corda (Ré). Pressione a 5ª corda (Lá) na 5ª casa e iguale o som das duas.
4ª Dica: Para afinar a 3ª corda (Sol), proceda da mesma maneira. Pressione a 4ª corda (Ré) na 5ª casa.
5ª Dica: Afine a 2ª corda (Si) fazendo com que seu som fique igual ao da 3ª corda (Sol) pressionada na 4ª casa
6ª Dica: O som da 1ª corda (Mi) deve ficar igual ao da 2ª corda (Si) pressionada na 5ª casa.